terça-feira, 2 de junho de 2009

LIVRES


Algemas: Pena, poder e presença.
O prisioneiro sabe bem o que significa as algemas que o prendem. As algemas apontam para uma culpa, uma ofensa à lei, uma quebra de conduta sendo punida diante de todos.
No Brasil, O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu proibir o uso abusivo de algemas. Por unanimidade, os ministros concluíram que as algemas devem ser utilizadas apenas em casos excepcionais ou quando há ameaça ao acusado, ao policial ou outras pessoas. A decisão envolveu uma ação específica, mas poderá servir como recomendação para outras situações semelhantes.

Mas, o prisioneiro sabe também que, se estiver sob a pena da lei ao ser retiradas as algemas que o prendem, o seu ambiente ainda é uma sela. Por isso, certamente mantém na sua mente a lembrança da pena, consequentemente das algemas que o prenderam.

Mas, e quanto às algemas do pecado? Quem pode nos afastar delas? O livro sagrado do Cristão, a Bíblia, tem a resposta: “sabendo isto: que o nosso velho homem foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, a fim de que não sirvamos mais ao pecado”.(Romanos 6.6)

Separado das algemas está o cristão?

Sim, diz o livro santo! Por meio do Espírito Santo, que “santifica” o crente, ele então tem retirado sobre si a PENA do pecado. Consequentemente vai se afastando do PODER do pecado, até que chegará a ficar totalmente longe da PRESENÇA do pecado.

Maravilha! Resultado: Santificação Plena, Progressiva e Potencial.

Um comentário:

  1. Navegando por ai achei seu blog. Surpresa boa. Vou segui-lo a partir de agora. Quando tiver um tempinho, vá visitar meu blog também, o Genizah.

    A paz!

    Danilo


    http://genizah-virtual.blogspot.com/

    ResponderExcluir